A aguardar o momento da abertura.

A aguardar o momento da abertura.

Livro de visitas.

Livro de visitas.

Sessão de abertura.

Sessão de abertura.

Vista parcial.

Vista parcial.

Vista parcial.

Vista parcial.

Consultando o catálogo.

Consultando o catálogo.

 

A Universidade Sénior de Setúbal (UNISET) inaugurou, anteontem, uma exposição na Casa da Baía sobre coleccionismo. Esta é uma das iniciativas que a universidade realiza no âmbito das comemorações de uma década de existência.

“A cidade no coleccionismo setubalense” é o tema de uma exposição inaugurada, anteontem, na Casa da Baía, local onde vai estar patente até dia 28 de Abril, organizada pelo Centro de Investigação Manuel Medeiros – Banco de temas setubalenses, da Universidade Sénior de Setúbal que, este ano, celebra a sua primeira década de existência.

Trata-se de uma mostra iconográfica sobre Setúbal, distribuída por três áreas, de coleccionadores e autores setubalenses, com peças bibliográficas e manuscritos, medalhística, numismática, pintura, filatelia, pintura, postais, entre várias outras, provenientes de colecções particulares, cedidas temporariamente pelos seus proprietários, tal como explicou a “O Setubalense” Américo Pereira, um dos organizadores desta mostra.

Grande parte dos objectos expostos está, pela primeira vez, disponível para ser apreciado pelo público em geral e este foi um dos principais motivos que levaram a UNISET a optar pelo tema coleccionismo, para esta exposição, uma vez que, e segundo Américo Pereira, “sabíamos que existem muitos cidadãos que possuem colecções relacionadas com a história de Setúbal e que nunca tinham sido vistas pela população em geral”. De entre os documentos expostos destaca-se o diploma (pela primeira vez exposto publicamente) de cidadão honorário atribuído ao médico Paula Borba, única personalidade distinguida dessa forma até hoje pelo município de Setúbal em toda a sua história.

Durante o período em que a exposição decorre, realizam-se, também na Casa da Baia outros eventos culturais sob a responsabilidade da universidade, tais como, a 6 de Abril, uma sessão de poesia de autores setubalenses, com um painel de declamadores e, dia 12, uma conferência sob o tema “O mármore no percurso devocional dos setubalenses”, pela professora Maria João Pereira Coutinho, especialista em História da Arte.

No dia 19 do próximo mês, às 15 horas, no Clube Setubalense, realiza-se um concerto com o pianista Pedro Pereira, que interpretará obras de Rui Serôdio, sendo este um concerto de homenagem aos coleccionadores que colaboraram para a realização do evento.

A exposição, que tem o apoio da Câmara Municipal de Setúbal e do Clube de Coleccionismo de Setúbal, conta também com a colaboração dos Correios de Portugal que se quiseram associar ao evento, através da disponibilização de uma máquina, patente naquele espaço, numa acção denominada “Meu selo na hora”. Trata-se de um processo que permite, aos visitantes da mostra, a emissão de um selo personalizado, feito através de uma fotografia pessoal de cada visitante.

 

Fonte: Ana Maria Santos, Jornal “O Setubalense”, 29/03/13.

 

NOTA: No decorrer da exposição vão estar a ser passados os documentários “Colónia balnear” de 1936, “Setúbal” de 1956 e “Cidade do rio azul” de 1970, cedidos pela Cinemateca Portuguesa.